Hotel Rural Quinta da Conchada, em Travanca do Mondego está há uma semana sem comunicações

As sucessivas falhas na internet e no telefone no Hotel Rural Quinta da Conchada, em Travanca do Mondego (Penacova), estão a deixar o proprietário à beira de um “ataque de nervos”.


De acordo com António Dias, esta «situação é frequente desde altura, há sensivelmente dois anos, da subscrição do contrato com a Portugal Telecom (PT)» e apesar das «várias tentativas junto da operadora para tentar solucionar a avaria, o problema persiste mês após mês».
A paciência do proprietário, porém, esgotou-se no passado domingo, quando «três casais reservaram pela internet (via booking) o mesmo quarto e chegaram no mesmo dia» à unidade hoteleira situada nas margens na albufeira da Aguieira. «Trabalhamos a 90% com a internet e estas falhas, que acontecem três/quatro vezes por mês - agora estamos desde sábado sem internet e telefone - não nos permitem visualizar as reservas e os pagamentos que são efectuados por aquela via», sublinhou.
António Dias garante que este problema «provoca muitos prejuízos e coloca em causa os postos de trabalho» existentes na Quinta da Conchada.
O proprietário, no entanto, não compreende a atitude que a PT tem tido em relação ao problema, uma vez que «empurra a resolução da avaria para vários serviços».
«Já me foi comunicado pela PT que o pedido de avaria urgente está registado nos serviços, mas o que é facto é que nada foi feito e não conseguimos trabalhar. Pago o serviço que subscrevi e quero usufruir dele», salientou.
António Dias tem consciência de que as «linhas da PT atravessam uma zona de pinhais e eucaliptais e o vento, por vezes, quando é forte, quebra as linhas e o serviço cai». Todavia, o que desejava era que a PT «fosse mais célere na resolução deste problema» como é noutro tipo de situações.
A Quinta da Conchada «está inserida num concelho que aposta forte na vertente do turismo e estas situações não ajudam ao desenvolvimento do sector», concluiu.

Jornalista Ricardo Busano

  etiquetas