TURISMO DO CENTRO - PS e PSD criticam Pedro Machado

Dirigentes políticos consideram que processo eleitoral “foi mal conduzido e incorrecto”


Pedro Coimbra e Marcelo Nuno teceram duras críticas à forma como Pedro Machado liderou o processo eleitoral, realizado no passado dia 21, na Turismo Centro de Portugal (TCP) e que reconduziu o actual líder no cargo por mais cinco anos.
«Pedro Machado conduziu mal o processo, gerido apenas no seu interesse pessoal, de for ma partidária e sectária, sem mulheres na lista, prejudicando o concelho de Coimbra e o próprio distrito», afirmou o presidente da Federação Distrital de Coimbra do PS. Pedro Coimbra referiu ainda que Pedro Machado não tem condições futuras para permanecer no cargo. «Fez eleições em Agosto, a um mês das autárquicas para salvaguardar os seus interesses», frisou.
Já Marcelo Nuno, líder da distrital de Coimbra do PSD, vincou que o processo eleitoral «foi incorrecto» porque as eleições autárquicas de 29 de Setembro podem mudar o figurino político. «Há, inclusivamente, autarcas que não podem voltar a ser eleitos (devido à lei de limitação de mandatos) e que estão na lista», avançou Marcelo Nuno.
«Cheira a arranjinho», comentou ainda o dirigente social-democrata.
Em reacção a estas declarações, Pedro Machado limitou-se a aconselhar «vivamente, os dois cidadãos a lerem a lei», acrescentando que a «TCP não está refém de jogos partidários».
O presidente da TCP foi reeleito para um mandato de cinco anos, ao protagonizar a lista única que se apresentou a sufrágio. Os novos órgãos foram eleitos com 95% dos votos favoráveis, representando cerca de 52% do universo eleitoral, que é composto por autarquias e empresários, num número que ascende a 150 entidades.
Ao abrigo da nova legislação do turismo, a estrutura passou a integrar as da Serra da Estrela, Leiria/Fátima, o Oeste e uma parte do Médio Tejo. 

  etiquetas , , ,