HOMENAGEM - Casa do Povo homenageia o Dr. Eurico Almiro de Menezes e Castro

As populações que habitam neste triângulo geográfico, situado a nascente do concelho de Penacova, tendo como limites, a sul e poente o Rio Alva, a norte o Rio Mondego e a nascente os contrafortes das Serras da Moita e Covelos, outrora conhecida por «Casconha» e hoje «Mondalva», são por norma pessoas humildes, mas gratas ou agradecidas a quem merece tal distinção. Pode até demorar a fazê-lo, mas um dia esse reconhecimento acontecerá.
Como uma vez ouvi dizer a alguém que «tarde é o que nunca se faz», e atendendo a tal ditado, os órgãos sociais da Casa do Povo de S. Pedro de Alva, porque entendendo existir uma lacuna na consciência de cada um que os incomoda e que esta tem de ser afastada ou saldada, chegaram à conclusão de que o Dr. Eurico Almiro de Menezes e Castro era merecedor de reconhecimento.
É que o Dr. Almiro (como vulgarmente o tratamos) fixou-se em S. Pedro de Alva, graças a um convite formulado pelo Dr. António Adelino de Lemos e Dr. Ernesto Martins de Almeida (na altura presidente e secretário da direcção da Casa do Povo, respectivamente), que propositadamente foram esperar a Lisboa o Dr. Almiro quando regressava da sua comissão de serviço na Guerra do Ultramar. Mal colocou os pés em terra, recebeu logo, de «rajada» o convite desses dois ilustres cidadãos, para ser o médico da Casa do Povo de S. Pedro de Alva.
Embora o Dr. Eurico Almiro ficasse surpreso aceitou o convite. Depois, como médico da Casa do Povo, concorreu para ocupar o cargo de responsável pelo Partido Médico de S. Pedro de Alva, mas com uma condição que lhe era exigida: passasse a residir dentro desta área. Esta cláusula também foi fácil de ultrapassar, pois o presidente da Junta de Freguesia de então, José da Cunha Martins, colocou-lhe à disposição a casa que era propriedade da autarquia, construída pela população para residência do Médico de Partido.
Assim, em boa hora foram satisfeitas as pretensões de ambas as partes e as populações de S. Pedro de Alva e freguesias circunvizinhas se orgulham de terem tido a felicidade de serem assistidas, nas suas doenças e maleitas, por este distinto clínico.
Há cerca de 15 anos o Dr. Almiro, por via da educação de suas filhas, em idade escolar, passou a residir em Coimbra e por isso começou a dedicar-se, praticamente, ao lugar de Médico Interno, e posteriormente Chefe de Serviços no Hospital da Universidade de Coimbra e ainda a um consultório particular na mesma cidade. Quer num lado, quer noutro, continuou a ser o braço amigo para ajudar a quem ele recorria. Por via disso deixou de exercer aqui a sua actividade; mesmo assim, foi tal a empatia que o Dr. Almiro criou por esta terra e suas gentes que nunca deixou de vir a S. Pedro de Alva visitar os inúmeros amigos que aqui possui e, com isso, nos sentimos honrados e orgulhosos.
Porque somos de opinião que os reconhecimentos (sempre que possível) se devem fazer, a quem os merece, enquanto vivos e podem estar presentes para os verem e os sentirem, a direcção da Casa do Povo, prontamente secundada pela Mesa da Assembleia-Geral e Conselho Fiscal, vai levar a efeito um almoço de homenagem ao Dr. Eurico Almiro e sua família, no dia 13 do corrente mês de Outubro, pelas 13 horas, no salão da Casa do Povo de S. Pedro de Alva.
Desde já a comissão organiza­dora do evento avisa e agradece a quem quiser aderir a este evento com a sua presença, torna-se necessário fazer a inscrição até ao dia 8 de Outubro, directamente na Casa do Povo, nos horários normais de expediente, ou pelos contactos 239945277 ou 936739566.
Por isso, não protele a sua vontade e inscreva-se quanto antes, pois as inscrições estarão condicionadas ao espaço disponível.
Venha e com a sua presença demonstrará ao Dr. Almiro todo o carinho e afecto que nos merece.

Texto de Alfredo Santos Fonseca, originalmente publicado na edição impressa de "A Comarca de Arganil" de 03.10.2013

  etiquetas ,