DIA DOS MOINHOS ABERTOS - Município de Penacova associa-se ao dia internacional dos moinhos - PENACOVA ACTUAL

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

3 de abril de 2014

DIA DOS MOINHOS ABERTOS - Município de Penacova associa-se ao dia internacional dos moinhos

O município de Penacova associa-se ao dia internacional dos moinhos, que este ano conta com a iniciativa do Dia dos Moinhos Abertos, com entrada livre nos dias 05 e 06 de abril (sábado e domingo). Desta forma, quem quiser visitar o Moinho-Museu Vitorino Nemésio, ou um moinho rústico, este fim de semana terá acesso gratuito. Na Portela de Oliveira, onde se encontra instalado este moinho, os visitantes encontrarão produtos regionais e artesanato ligado ao concelho de Penacova.


O Museu do Moinho Vitorino Nemésio está localizado no lugar de Portela de Oliveira, em pleno perímetro florestal da Serra do Buçaco e encontra-se instalado na casa de férias do Eng.º Arantes de Oliveira, Ministro das Obras Públicas no anterior regime, espaço adquirido na década de oitenta pela autarquia. Em 1980, o Museu do Moinho Vitorino Nemésio foi doado pelos herdeiros do escritor à autarquia, que o recuperou, proporcionando-lhe a funcionalidade de outrora. Vitorino Nemésio, que foi Presidente da Associação Portuguesa dos Amigos dos Moinhos e "incansável moleiro das palavras", no dizer de David Mourão Ferreira, foi proprietário de três moinhos no concelho de Penacova, cujo património natural lhe serviu muitas vezes de inspiração, tornando-se uma incontornável referência cultural do Concelho. Com o objetivo de preservar a história dos moinhos de vento e água e a memória dos seus moleiros, a autarquia fez o aproveitamento, na Portela da Oliveira, do espaço molinológico onde se insere o Museu do Moinho Vitorino Nemésio, prestando simultaneamente uma homenagem ao escritor açoreano. O Museu do Moinho divide-se por dois andares e é composto por seis salas onde se encontra exposto um rico espólio ligado à farinação. O espaço dispõe igualmente de cafetaria e parque de merendas anexo.

O concelho de Penacova, conhecido pelos “bons ares”, tem quatro núcleos molinológicos, sendo um dos mais importantes centros da pensínsula.

NI/MP

Sem comentários:

Enviar um comentário

Leia as regras:

1 - Todos os comentários são lidos e tendencialmente moderados.
2 - Os comentários ofensivos não serão publicados.
3 - Os comentários apenas refletem a opinião dos seus autores.