AVELEIRA - Despiste de moto tira a vida a jovem pai

Sérgio Daniel Lopes, de 31 anos, faleceu na sexta-feira à noite na sequência de um despiste de mota em Bemposta, na estrada que liga a localidade de S. Romão à Rocha Nova. Natural de Sobral de Ceira, vivia há cerca de 10 anos na Aveleira, terra da mulher, Mónica Carina Oliveira.
O acidente trágico deixa órfãos de pai três meninos menores, Daniela, de nove anos, José de seis e Joana de apenas três anos.
Sérgio trabalhava há apenas quatro dias nos serviços de alimentação dos Hospitais da Universidade de Coimbra, onde a mulher é também funcionária.

Estava a 5 minutos de casa

Sérgio teria saído pelas 22h00 e regressava a casa conduzindo uma Honda CBR 900. Por motivos ainda desconhecidos, terá entrado em despiste na zona de Bemposta, junto a uma sub-estação eléctrica, e embatido num pequeno muro na berma da estrada. À chegada dos meios do INEM, já se encontrava sem vida, segundo o que o Diário de Coimbra apurou. No local esteve ainda a PSP de Coimbra.
A moto, que é de alta cilindrada, estava muito pouco danificada. Apresentava uma marca no depósito e tinha o espelho do lado esquerdo partido. Sinal de que não terá sido pela velocidade que o motociclista se despistou. Naquela zona (a moto seguia no sentido ascendente) o pavimento estava algo irregular e esse poderá ser um motivo para o despiste até por- que o muro onde foi embater é no lado oposto à via ascendente. Sérgio Lopes faleceu no dia em que a filha mais velha fez nove anos.

Um homem trabalhador

Ontem ao início da tarde, na localidade de Aveleira, concelho de Penacova, o ambiente era de grande consternação. Rodeada pelos filhos mais no- vos, a mulher era consolada por familiares e amigos, mas permanecia em choque com a notícia que lhe chegou já de madrugada pelo telefone.
De baixa por doença renal, Mónica Carina, que já vivia com dificuldades terá agora de enfrentar mais este revés da vida.
Adriana Oliveira, cunhada da vítima, lembra que Sérgio «era o braço direito da família mas também dos amigos e vizinhos, dava-se bem com toda a gente» e que, apesar de ter estado desempregado, «era um homem trabalhador». «Ultimamente, andava todo contente porque tinha arranjado este trabalho nos hospitais…», lamentou.
De acordo com a família, o corpo de Sérgio Lopes deverá ser autopsiado amanhã, desconhecendo-se ainda os pormenores sobre dia e hora do funeral.

Jornalista Andrea Trindade

  etiquetas