FUTEBOL DISTRITAL - Árbitros pedem dispensa por tempo indeterminado

Os árbitros de futsal do quadro distrital filiados no Conselho de Arbitragem da Associação de Futebol de Coimbra pediram, num email enviado ao presidente da AFC, Horácio Antunes, APAF e Conselho de Arbitragem da FPF, dispensa por tempo indeterminado das competições.

Esta medida surge no seguimento de uma reunião realizada na sexta-feira e na qual elaboraram a missiva.

As críticas dos juízes são escalpelizadas em quatro pontos e centram-se na actuação dos responsáveis do CA da AFC.

Para os árbitros, as avaliações (através das provas físicas) realizadas no arranque da época decorreram «de forma deficitária », elencando depois o que consideram ter acontecido de mal, como uma «desorganização lamentável» e árbitros que esperaram «três horas sem se alimentarem» por não saberem quando iria decorrer a avaliação.

As críticas estendem-se à «clara impreparação dos juízes/ controladores» e às  «condições do pavilhão onde decorreram as provas» que atentavam, ainda «à própria integridade física dos árbitros», caracterizando ainda «a postura e o comportamento dos elementos do CA», acusando-os de «falta de respeito, arrogância, prepotência e falta de humildade».

Num ponto 2 do subscrito assinado por 34 árbitros, os juízes questionam «a política seguida pelo presidente» Apolino Pereira, ao alterar a hierarquia do novo Centro de Treinos, destituindo Filipe Rainha do cargo, supostamente, escrevem, «pelo que se tinha passado nas provas », acrescentando que, no ponto de vista dos juízes, quem deveria «ser demitido era o responsável pelo gabinete de formação».

No documento, os juízes lamentam ainda que Apolino Pereira não tenha, «nos últimos anos» manifestado «qualquer apreço ou interesse pelos árbitros de futsal», enaltecendo, contudo, o «acompanhamento, apoio e carinho dado pelo vice-presidente Filipe Rainha».

Assim sendo, os 34 árbitros pedem dispensa por tempo indeterminado até que vejam «resolvidos» quatro assuntos, nomeadamente «o afastamento de Paulo Pinheiro de todas as actividades ligadas ao futsal», um «pedido de desculpas públicas a todos os árbitros» por parte do presidente Apolino Pereira, «o reforço de competências/ autonomia do vice-presidente do CA AFC» Filipe Rainha e ainda «através da revisão dos estatutos e indo de encontro ao que sucede na FPF, separar as áreas de actuação, discussão e decisão de cada secção».

A manter-se o imbróglio e sabendo-se, as provas distritais na próxima semana poderão estar comprometidas pela ausência de árbitros.

Hoje há reunião entre a AFC e o CA

Entretanto, hoje haverá reunião na direcção da AFC. Contactado pelo nosso jornal, Horácio Antunes, presidente da direcção, revelou «desconhecer o problema em concreto», contudo, assegurou que no encontro de hoje que terá com o CA «serão resolvidos vários assuntos », admitindo que este «venha igualmente a ser discutido e resolvido da melhor maneira».| R.F.S.

  etiquetas ,