PEDRO COIMBRA reconduzido na liderança da Federação Distrital do PS - PENACOVA ACTUAL
PUB

ÚLTIMAS

PUB

Post Top Ad

21 de setembro de 2014

PEDRO COIMBRA reconduzido na liderança da Federação Distrital do PS


Num congresso com alguns momentos de tensão entre militantes, a Lista B, liderada pelo reeleito Pedro Coimbra, venceu todos os órgãos da Federação Distrital de Coimbra do Partido Socialista (PS).

Para a Comissão Política, com Manuel Machado como primeiro elemento, a Lista B obteve 312 votos, contra os 141 da Lista A, afecta à candidatura de Mário Ruivo. A Comissão Organizadora do Congresso (COC) contabilizou ainda quatro votos brancos.

No que respeita à Comissão Federativa Jurisdicional, 310 delegados votaram na Lista B, liderada por Tiago Castelo Branco, contra os 142 na Lista A. Nuno Cardoso ficará à frente da Comissão de Fiscalização Económica e Financeira, depois da lista que representa conquistar 311 votos e a Lista, 141. Nos votos para ambos os orgãos, registaram-se ainda quatro votos brancos.

A partir dos resultados alcançados no congresso, e recorrendo ao método de Hondt, ficam definidos os elementos federativos, concluindo o processo que conduziu à reeleição de Pedro Coimbra como presidente do Partido Socialista no distrito de Coimbra.

Os delegados votaram ainda as duas moções de orientação política. A Lista A - “À esquerda da indiferença” – contabilizou 28 votos, enquanto a Lista B - “Pelo PS, sempre e com todos” - chegou aos 130.

No discurso de encerramento, o líder reeleito voltou a fazer a mesma promessa de há dois anos: «trabalhar». «Serei o presidente da Federação de todos, porque quero contribuir para a afirmação do meu partido e do meu país», seja com António José Seguro como candidato a primeiro-ministro seja com António Costa. É público o apoio de Pedro Coimbra ao actual secretário-geral do Partido Socialista, no entanto, a partir do dia 29, garante estar «ao lado» de quem sair vitorioso das “Primárias” para derrotar o Governo nas próximas legislativas.

«Preferia que o nosso PS não estivesse a passar pelo momento que está a passar», adiantou, referindo que «cada um é livre de tomar posição, todas merecem igual respeito». Aliás, disse, «o nosso adversário não está dentro do PS».

Pedro Coimbra falou ainda de união. «Por muito que custe a alguns, foi conseguido», frisou, com a convicção de que a prova está nos «quase mil votos de diferença», entre a candidatura que liderou e a de Mário Ruivo. «Tivemos capacidade de unir e  agregar  mais». | Patrícia Isabel Silva


Sem comentários:

Post Top Ad