REGRESSO ÀS AULAS - Otimismo, apesar da crise


Com o início das aulas à porta, as famílias apressam-se em comprar os livros escolares. Este ano o município de Penacova decidiu suportar parte dos custos dos manuais escolares e do material escolar a todos os alunos inscritos no 1º, 2º, 3º e 4º anos do ensino básico, das escolas públicas do concelho, "menos que o desejável é certo, mas ainda assim não deixa de ser uma boa comparticipação para quem tem que fazer face aos encargos de ter filhos em idade escolar", como referiu João Azadinho, vice-presidente do município e responsável pelo pelouro da educação.

As famílias podem assim encomendar os livros em qualquer das papelarias do concelho e depois apresentarem a fatura aos serviços do município, através dos quais receberão o reembolso respetivo, conforme se tratem de alunos do 1º ano (24,90 euros), do 2º ano (26,94 euros), do 3º ano (29,80 euros) e do 4º ano (32,79 euros). Uma iniciativa que, segundo João Azadinho, tem um duplo objetivo. Por um lado permite dinamizar o comércio local, pois só para os manuais adquiridos em estabelecimento do concelho é que haverá reembolso e, por outro, permite fixar dos cerca de 400 alunos do ensino básico nas escolas do concelho.

A mesma opinião é partilhada pelos comerciantes do setor instalados da vila de Penacova. Apesar da forte concorrência das grandes superfícies, encaram a medida como positiva, já que convida as famílias, cujos filhos estudam em Penacova, a adquirirem manuais e material escolar nas lojas do concelho. Ainda assim, e apesar da crise, os que se encontram há mais tempo instalados (Papelaria A Teia e Papelaria Gigasoft) mantêm-se otimistas, pois as encomendas deste ano pouco oscilam relativamente a anos anteriores. Quanto aos estabelecimentos mais recentes (Papelaria Clip e Papelaria Kadernus) também não se pode dizer que estejam descontentes, uma vez que o número de encomendas efetuadas lhes dá alguma segurança e tranquilidade.

  etiquetas , ,