CULTURA - Centro Cultural de Penacova cheio de atividades

Foi um fim de semana pleno de atividades no Centro Cultural de Penacova. Desde o desfile de vestidos de chita, aos poemas e contos de amor, passando pela encenação de histórias, o público pôde assistir e participar nas atividades culturais dinamizadas pelo município. Fernanda Veiga, vereadora da cultura da câmara de Penacova sublinha "a importância de dar voz às várias expressões artísticas que vão emergindo no concelho, provenientes de diversas áreas, servindo um público muito heterogéneo, num espaço que é público e que o município tem colocado à disposição da população, que cada vez mais tem aderido às iniciativas propostas".




Como numa viagem ao passado, o desfile de Vestidos de Chita encantou os presentes com o seu entretenimento, moda, cultura, música e convívio, onde teve lugar a segunda edição do Desfile dosVestidos de Chita, promovido pela Câmara Municipal de Penacova, realizada no domingo, 12 de outubro no Auditório do Centro Cultural. O tecido de chita, que serviu de mote ao evento, vestiu 18 participantes, com idades compreendidas entre 1 e 64 anos. Os vestidos foram confecionados por costureiras profissionais e amadoras do concelho de Penacova. O acompanhamento musical desta atividade seguiu a temática do Festival da Canção e, ao longo da tarde, reviveu-se a história das canções que foram ficando na memória coletiva dos portugueses. A vertente musical foi assegurada por João Simões (piano e voz), por Ana Beatriz Fonseca (voz) e pelas funcionárias da Biblioteca Municipal. Na entrega dos diplomas, Humberto Oliveira, presidente do município de Penacova, acompanhado por Fernanda Veiga, mostrou-se sensibilizado "pela adesão e pela criatividade da iniciativa", realçando "a qualidade cultural, bem como a apetência dos penacovenses para as artes, que vem sendo cultivada e posta em prática".




Também durante o fim de semana, Egídio Piteira Santos, natural de Penacova, lançou o livro “Poemas de Amor Perversidades e Outras Coisas”. O evento teve lugar no dia 11 de outubro, no Centro Cultural de Penacova, tendo o livro sido apresentado por António Simões. Um livro que inicialmente pretendeu ser uma descrição poética do dia-a-dia do autor acabou por transformar-se numa forma de pensar, de se encontrar consigo mesmo e com algumas das suas fantasias. Chamou-lhe “Poemas de amor, perversidades e outras coisas” porque afinal não eram só poemas de amor, eram também outras coisas.



No dia seguinte, a 12 de outubro, a Cooperativa Cultural Saudação editou o livro “A casa Amarela”, um livro de contos de amor e fantasia. O evento decorreu no Centro Cultural de Penacova, tendo a sua apresentação ficado a cargo de Eduardo Ferreira.



No final da semana a história encenada, “Maruxa”, de Eva Mejuto e Mafalda Milhões, foi destinada aos alunos das escolas básicas do Seixo e de Lorvão. Este livro, baseado numa canção popular polaca, conta como Maruxa e Zezinho viviam na aldeia: Maruxa lavrava, cosia e varria; Zezinho folgava, cantava e dormia. Até que um dia Maruxa decide dar uma lição ao marido. Astuta e com grande habilidade no uso da ironia, consegue que Zezinho tome consciência de que o trabalho de casa está mal distribuído.  A história inseriu-se no plano de atividades da Rede de Bibliotecas de Penacova, em articulação com o Agrupamento de Escolas de Penacova. Como refere Fernanda Veiga, "a encenação e dramatização da história são realizadas pela Biblioteca Municipal de Penacova na sede do Agrupamento de Escolas, tendo como objetivo proporcionar momentos lúdicos associados à leitura a todos os alunos do 1º Ciclo das escolas do concelho".

NI/MP

  etiquetas , ,