DIVISÃO DE HONRA - União FC é o novo líder isolado


Mora em Gavinhos o novo líder isolado da Divisão de Honra da Associação de Futebol de Coimbra. O União FC, que ontem somou o quarto triunfo em outras tantas partidas, é agora o único a somar 12 pontos no escalão principal do futebol distrital. E, ontem à tarde, provou o porquê disso mesmo. Teve pela frente um opositor de grande valia – o Pampilhosense ainda não sabia o que era perder e disputou todos os jogos como visitante, uma vez que o seu recinto está a ser “remodelado” -, num jogo bem interessante, mas foi mais eficaz na hora de visar as redes adversárias, apontando um golo a abrir a segunda parte e outro ao cair do pano.

O conjunto comandado por Carlos Alegre começou melhor, procurando explorar o espaço entre os centrais e os laterais contrários. E, aos 8’, Figueiredo acertou mesmo no poste direito da baliza da turma anfitriã, mas também o Pampilhosense não ganhou para o susto quando, pouco depois, Ruben desperdiçou uma bela ocasião criada pelo irrequieto Reinaldo. Essa foi mesmo a melhor oportunidade da etapa inicial, embora os visitantes, em dois momentos, também ameaçassem chegar à vantagem, só que em ambos os casos Jocy não tirou as medidas correctas da baliza do União FC. O intervalo chegou com o resultado inalterado, mas com uma certeza: a partida estava boa e bem interessante.

Pedro Pimpão descobriu o caminho

O intervalo fez bem melhor aos donos da casa, que arrancaram da melhor forma nos segundos 45 minutos. Numa altura em que o Pampilhosense procurou subir as linhas para tentar “roubar” a bola mais à frente, o União FC encontrou espaço para dar uma forte “estocada”. Pedro Pimpão teve a arte necessária para isolar Batista pela direita e este teve a calma necessária para assistir Ruben que, desta vez, não perdoou.

Uma vantagem que os pupilos de Cláudio Garcia iriam justificar durante a segunda metade. A ganhar, foram lúcidos e concentrados o suficiente para não permitir grandes veleidades ao antagonista, que, por sua vez, acusou o golpe sofrido e demorou a recompor-se. De resto, daí para a frente o 2-0 esteve sempre mais próximo do que a igualdade. Batista ameaçou a baliza de João Pedro, mas seria Pedro Pimpão (a figura do desafio) a fazer um belo golo no período de descontos – escapou pela esquerda e apesar do pouco ângulo atirou forte e colocado -, terminando assim com quaisquer dúvidas.

O trio de arbitragem controlou sempre os acontecimentos.| Ricardo Sousa



CLASSIFICAÇÃO GERAL






  etiquetas , ,