COIMBRA/VISEU - Novo IP3 só avança com financiamento privado



A nova auto-estrada entre Coimbra e Viseu deverá concretizar-se nos próximos cinco anos desde que o financiamento seja garantido por privados, disse à agência Lusa fonte oficial da Estradas de Portugal (EP).

«Estão a ser desenvolvidas alternativas de financiamento, dado que este projecto terá de ser suportado por grupos privados », adiantou a fonte daquela empresa pública.

O Plano Estratégico de Transportes e Infraestruturas (PETI3+) prevê «a construção do IP3, entre Coimbra e Viseu, com perfil de autoestrada», que representa um investimento estimado em 600 milhões de euros.

Esta obra integra o Corredor Internacional Norte, um dos seis eixos de desenvolvimento prioritários previstos no plano de investimentos da EP para o período 2015-2020, divulgado no portal da empresa.

Estas obras fazem parte das intervenções de médio/longo prazo do PETI3+. E no caso da ligação rodoviária Coimbra-Viseu (IP3), «devido ao valor muito significativo do investimento », foram ponderadas «alternativas potenciadoras do património existente, face ao estudo que pressupunha um traçado novo na totalidade da extensão», explica a EP.

«Deve-se ponderar o faseamento da construção, nomeadamente, que considere a disponibilização faseada dos diferentes troços, dando prioridade aos que se inserem em zonas cuja procura de tráfego é mais elevada (Coimbra e Viseu), cuja receita de portagem contribuirá para o financiamento dos restantes troços», adianta a fonte da empresa pública.

  etiquetas , ,