BOMBEIROS - Dispositivo de segurança nas praias apresentado na Figueira da Foz


Foi ontem apresentado, junto à Ponte do Galante, o programa “Assistência às Praias 2015”, uma iniciativa dos Bombeiros Voluntários da Figueira da Foz. É o 12.º ano que o programa é implementado e pretende contribuir para o aumento da segurança da cidade durante a época balnear. Na iniciativa, além dos Bombeiros Voluntários da cidade, estão envolvidos elementos do corpo de Bombeiros Voluntários de Gouveia, Penacova – que são “repetentes” no projecto – e, pela primeira vez, os soldados da paz de Vila Franca de Xira – ao abrigo dos protocolos de cooperação das AHBV (Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários) das várias corporações.

Todos os fins-de-semana, a partir de hoje e até 6 de Setembro, entre as 9h00 e as 18h00, as áreas adjacentes às praias serão patrulhadas de bicicleta pelos bombeiros, num total de 73 elementos. São quatro as bicicletas equipadas com material de emergência médica e equipamento adicional para teste de glicemia e monitorização de tensão arterial. Além destes equipamentos, as bicicletas contam ainda com meios portáteis de extinção de incêndio, que permitem debelar pequenos focos.

Cada equipa, constituída por dois bombeiros, conta ainda um rádio-emissor em banda alta para comunicação entre si e com a central dos Bombeiros Voluntários - para efectuar a activação de meios complementares, tais como ambulâncias, viatura de desencarceramento e pronto-socorro de incêndio.

Na apresentação do programa, o presidente da direcção dos Bombeiros Voluntários da Figueira da Foz, Lídio Lopes, falou também sobre as obras no quartel. «O módulo Norte estava em péssimas condições. O telhado foi retirado e foi colocada uma estrutura impermeabilizada». Revelou ainda que «o espaço será utilizado para várias actividades, uma delas a formação física». No total, e ao longo de cinco anos de obras, o valor gasto foi de cerca de 700 mil euros, provenientes de recursos da associação. Foram também colocados três semáforos no quartel para indicar a saída de viaturas, o que, segundo Lídio Lopes, «cria maior segurança».

O presidente da direcção dos Voluntários salientou ainda que «a melhor forma da população obter maior segurança é as pessoas fazerem-se sócias dos bombeiros», que a partir de agora vão fazer “campanha” para «mobilizar a população a associar-se». A corporação conta, neste momento, com cinco mil sócios e, espera, até ao final do ano, conseguir mais mil.

  etiquetas , ,