FIGUEIRA DE LORVÃO - Escuteiros contam experiência internacional - PENACOVA ACTUAL
PUB

ÚLTIMAS

PUB

Post Top Ad

18 de setembro de 2015

FIGUEIRA DE LORVÃO - Escuteiros contam experiência internacional


O Agrupamento 1316 – Figueira de Lorvão, Penacova, participou nos últimos 15 dias de Agosto de 2015 na actividade internacional, que foi organizada pelo núcleo Centro Norte da Região de Coimbra. Esta actividade decorreu no Reino Unido e em França e participaram 24 elementos do Agrupamento.
Esta tinha tudo para ser uma actividade diferente, quer pelo número de dias em que os Pioneiros e Caminheiros iam estar fora, quer pelo local onde se ia realizar e pela logística que envolveu toda a viagem. Para alguns esta foi a primeira vez que passaram as fronteiras portuguesas, que estiveram a centenas de quilómetros de Portugal e tantos dias fora de casa.
No início da viagem todos foram convidados a serem os novos navegadores, a deixarem-se deslumbrar pelos novos mundos que iam conhecer, a conquistar novas amizades e, ao contrário dos primeiros navegadores, a regressar não com seda, especiarias ou pedras preciosas, mas sim repletos de recordações e boas histórias para contar.
Pode afirmar-se que esta actividade foi muito mais do que uma viagem que levou os escuteiros do Agrupamento a visitar locais novos que ainda não conheciam. Ao longo dos 15 dias pode dizer-se que houve tanto de actividade turística como de relacionamento interpessoal. Não é fácil passar tanto tempo sempre com as mesmas pessoas nem aceitar as imperfeições uns dos outros quando o cansaço já se faz sentir e nos torna algo impacientes. Se não fosse o grande espírito de companheirismo e interajuda e a muita paciência demonstrados, esta actividade não teria corrido da forma como correu.
Viajar enriquece, e muito, e esta viagem não foi excepção. Além da oportunidade de conhecer locais incríveis, esta viagem deu a todos os que participaram um novo olhar sobre as coisas e sobre o mundo, fez com que muitos tivessem de se desenvencilhar com línguas que até podiam conhecer, mas as quais não dominavam, permitiu o contacto com outras pessoas, com outras culturas, com outras formas de viver e de fazer as coisas.
Ao longo dos dias vários foram os locais com grande importância no escutismo que puderam conhecer. Desde Giwell Park (campo escutista criado para a formação de Dirigentes), até à Ilha de Brownsea (local do primeiro acampamento da história do esc(o)utismo), passando também pela Casa de BP em Londres  e vários campos escutistas. Importante foi também o contacto com outros escuteiros que, apesar de pertencerem ao mesmo movimento e terem os mesmos ideiais, diferenciam-se do escutismo português em diversas coisas.
Terminada esta actividade internacional, todos regressaram com um sentimento de que tinha realmente valido a pena, que o esforço e o trabalho quer dos escuteiros quer dos pais em prol do mesmo objectivo foi compensado e agora, terminada esta grande aventura, começa já a sonhar-se com a próxima!
Tiago Cruz - Chefe de Agrupamento

Post Top Ad