PROTOCOLO - Municípios seguem juntos a Rota da Estrada Nacional 2 - PENACOVA ACTUAL
PUB

ÚLTIMAS

PUB

Post Top Ad

13 de novembro de 2015

PROTOCOLO - Municípios seguem juntos a Rota da Estrada Nacional 2


Foi assinado por vários municípios um protocolo com o intuito de juntar esforços no sentido de preservar a herança cultural e diferenciada da Estrada Nacional 2, dos concelhos que atravessa, de todo o território Português e das suas gentes, assim como de  ajudar a potenciar a economia ligada ao turismo.

O projeto da Rota da Nacional 2, gira em torno do potencial desta estrada, que tem uma mística lendária (antiga Estrada Real), distinguindo-se nesse aspeto de todas as outras, visto que foi projetada como ligação entre Chaves e Faro, num percurso vertiginoso pela espinha dorsal do País, sendo a estrada nacional mais extensa de Portugal e única que o atravessa de lés-a-lés. Como refere Humberto Oliveira, presidente do município de Penacova, "o potencial económico e turístico que esta rota detém está, infelizmente, subaproveitado", em sintonia com o potencial de um desenvolvimento nacional unilateral.

Com a assinatura deste protocolo, que foi subscrito pelos municípios de Penacova, Viseu, Tondela, Santa Comba Dão, Vila Nova de Poiares, Góis e Pedrogão Grande, os objetivos a prosseguir passam por valorizar o potencial endógeno das cidades atravessadas pela EN2, projetando isso para a região de cada um e como um todo, num País culturalmente rico e diferenciado na sua identidade histórica e patrimonial; promover, valorizar e inovar de acordo com as  potencialidades da EN2, tornando-a um motor de desenvolvimento dos concelhos, muitos deles, agora mais isolados, e eixo aglutinador num País que não aprendeu ainda a trabalhar como equipa num bem que deverá atuar em conjunto ou em complementaridade com outros sectores e ou atividades; e dinamizar a EN2, em cooperação com entidades externas, além dos municípios, que tragam uma mais valia ao projeto.

Ao identificar o potencial da Rota da Estrada Nacional 2 a funcionar em todo o território português, prevêem-se inúmeras vantagens locais e globais, como o crescimento do turismo de estrada convergente, o aumento das sinergias turísticas, o convite ao publico para "usufruir" o território, a contribuição para diversificar a economia, a promoção das vendas de produtos diversos como o vinho, a restauração, os produtos regionais, o alojamento, etc., e a promoção da relação, sempre tão isolada, entre os municípios, num objetivo comum.

Post Top Ad