FUTEBOL DISTRITAL - Antevisão da 14ª Jornada




DIVISÃO DE HONRA

Depois de, na última ronda, ter “encostado” com o Carapinheirense na liderança da Divisão de Honra, o Condeixa, equipa sensação na presente temporada, recebe o Sourense, conjunto que se viu “presa” de movimentos nas pretéritas rondas devido a um plantel curto e a precisar urgentemente de reforços de Inverno.

Em defesa da recém-conquista da liderança, o jovem treinador Bruno Conceição vê- -se numa posição mais desafogada, não só porque talhou uma formação consistente, como também incutiu o espírito de conquista aos seus jogadores. Já Rafael Silva surge na qualidade de visitante sobre “brasas”, em jogo da 14.ª jornada.

A equipa de Soure também foi desalojada do comando pelo Carapinheirense que, domingo, viaja a Lagares da Beira, para defrontar o “lanterna vermelha”, na esperança de adicionar mais três pontos e ficar na expectativa de, pelo menos, os pontos do jogo em Condeixa ficarem repartidos entre os dois clubes envolvidos.

Com três pontos de atraso para os líderes, o União FC, 4.º classificado, enfrenta uma das deslocações mais complicadas da época, a julgar pelo desempenho do Pampilhosense no campeonato, no qual ocupa a oitava posição, mas que na última ronda foi “roubar” a totalidade dos pontos ao Sourense.

Provenientes de duas vitórias, o Penelense recebe o Febres, duas equipas que estão longe de ficar resignadas de ver os seus mais directos adversários distanciarem-se, cuja ronda apresenta o Poiares co mo anfitrião do Eirense, equipa que terá no banco Franclim Carvalho, treinador que substitui Tó Miranda, não querendo facilitar nesta luta, em que os dois conjuntos estão na 6.ª e 7.ª posição, com 19 pontos. Tanto o Poiares como o Eirense vêm de duas derrotas pe lo mesmo resultado (2-1), frente à Académica/OAF e Condeixa, respectivamente.

Os estudantes encontram agora o Águias que, apesar da derrota sofrida em Febres, mostrou argumentos mais que suficientes para alimentar o sonho da permanência.

A partida entre o Ançã e o Vigor tem, com toda a certeza, contornos enérgicos, tendo em conta os pergaminhos na divisão principal, em que o factor casa pode ser determinante.

O Vinha da Rainha, que vem de uma pesada derrota da Carapinheira (6-1), tem domingo pela frente o Cova-Gala, equipa que também sofreu uma derrota caseira com o Penelense (1-2), pelo que o prognóstico apresenta-se reservado. 

Carlos Sousa | Diário de Coimbra

1ª DIVISÃO

O Lousanense é a única equi pa sénior no distrito de Coimbra sem qualquer derrota no campeonato em que participa. O líder do Campeonato Distrital da 1.ª Divisão volta, domingo, a contar com o apoio dos seus adeptos na recepção ao Arganil (8.º), clube que não venceu nos últimos três jogos da prova.

O Moinhos, depois de não ir além de um empate na recep- ção ao líder, viaja até Góis, antepenúltimo classificado que atravessa um momento positivo depois da vitória na Taça AFC e na visita ao Tocha. O emblema gandarez (3.º) volta a jogar em casa no dérbi com o Marialvas, “lanterna vermelha”, e quer reencontrar-se com as vitórias.

O desejado pódio dá acesso à subida de patamar, pelo que, com o campeonato a duas jornadas do fim da primeira volta, nenhum emblema com aspirações à subida de divisão quer ceder mais terreno.

O Pereira (4.º) e o Sepins (5.º) são os clubes mais próximos de integrar o “trio” da frente, sendo que defrontam Eirense B e Adémia, respectivamente. Separados por um ponto, com vantagem para os visitantes, S. Silvestre e Mocidade prometem uma tarde emotiva na procura dos três pontos.

O Brasfemes (que não sabe o que é perder desde 18 de Outubro) está a aproximar-se dos lugares cimeiros. Domingo procura novo triunfo na recep- ção ao Ac. Gândaras que está a apenas dois pontos

Ricardo Ferreira Santos | Diário de Coimbra

  etiquetas ,