BUÇACO - Fundação apresenta cartaz para animar Verão - PENACOVA ACTUAL

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Post Top Ad

PUB

24 de maio de 2016

BUÇACO - Fundação apresenta cartaz para animar Verão




“Sons do Buçaco – Músicas do Mundo” é a proposta da Fundação Mata do Buçaco (FMB) para os próximos meses. Assim, até setembro, o Convento de Santa Cruz acolhe um concerto por mês, que vai permitir ao público “viajar” pelo mundo através da música.

“Será uma atração muito interessante para todas as pessoas que nos visitam”, revelou ontem António Gravato, presidente da FMB, durante a apresentação do programa, que teve lugar, precisamente, no Convento de Santa Cruz, fundado em 1628, edifício que está “em perfeita comunhão com a natureza”.

O primeiro concerto está agendado para o próximo dia 4 de junho (sábado), às 21H30, com Kimi Djabaté, um músico da Guiné- Bissau, mas que reside há vários anos em Portugal. O artista acaba de lançar o seu novo álbum “Kanamalu”. Segue-se, no dia 9 de julho (sábado), também às 21H30, o concerto de Grutera. “É um dos grandes nomes da nova música portuguesa”, admitiu Pedro Soares, co-organizador do ciclo “Sons do Buçaco – Músicas do Mundo”. Já o brasileiro Filipe Antunes sobe ao palco do Convento de Santa Cruz no dia 6 de agosto (sábado), às 21H30. Refira-se que Filipe Antunes está a finalizar a gravação do seu primeiro álbum a solo e está a preparar a edição do seu primeiro livro. A 24 de setembro (sábado), às 21H30, realiza-se o espetáculo de Le Skeleton Band, de origem francesa. “Acho que vai ser um grande concerto”, acrescentou Pedro Soares. A entrada em cada concerto custa cinco euros.

Buçaco é palco de programação infantil

Em simultâneo com o ciclo de concertos, a FMB preparou um programa de atividades infantis, que decorre até setembro. “Das 12 atividades, cinco delas são direcionadas para as famílias”, revelou Paulo Conceição”, co-organizador do programa de Atividades Infantis.

O programa inclui desde insufláveis, gincana de obstáculos, pedi-paper na mata, carrinhos de rolamentos e jogos sem fronteiras famílias. A participação de cada criança custa dois euros, permitindo-lhes usufruir dos equipamentos sem limite de tempo.

Para além da Câmara Municipal da Mealhada, também a Fundação Luso se associa à realização destas atividades. “O nome escolhido [Sons do Buçaco – Músicas do Mundo] é muito apelativo e vai trazer muita gente ao Buçaco”, destacou Noémia Calado, da Fundação Luso.

De acordo com Claudemiro Semedo, presidente da Junta de Freguesia do Luso, a realização destas atividades no Buçaco “é uma mais valia para o comércio local”. A promoção do nome Buçaco no país e no mundo é outra das vantagens destes dois programas para a época do verão.

António Gravato aproveitou a ocasião da apresentação dos dois programas para recordar a necessidade do Estado central se associar à FMB. “Nós, sozinhos, não conseguimos atingir os nossos objetivos, precisamos de parceiros”, alertou.

Joana Santos - Diário As Beiras