PREVENÇÃO - Dez mil bombeiros em prontidão no país



Teve início a 1 de julho e prolonga-se até final do mês de setembro a “fase Charlie”, aquela que corresponde à capacidade máxima do Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Florestais (DECIF), a integrar este ano um total de 9.708 operacionais em 2.235 equipas para todo o território nacional, com o apoio de 2.043 viaturas e 47 meios aéreos.

Com a época de incêndios a decorrer entre 15 de maio e 15 de outubro, o DECIF conta este ano com um orçamento superior a 70 milhões de euros, uma verba idêntica à de 2015, de acordo com declarações prestadas na altura pela ministra da Administração Interna.

Disponibilizados, como habitualmente, de forma faseada, os meios de combate entraram na sua capacidade máxima na sexta-feira, 1 de julho, mantendo-se na chamada “fase Charlie” até final de setembro, altura a que correspondem também temperaturas mais elevadas.

Em comunicado à comunicação social, o presidente da Liga dos Bombeiros Portugueses (LBP), Jaime Soares, fez questão de “saudar as 10 mil bombeiras e bombeiros que em todo o país irão mais uma vez cumprir com a prontidão e o empenho de sempre a prevenção e combate aos incêndios florestais”.

Para aquele responsável, “não serão, nem a eventual severidade meteorológica, nem a falta de organização estrutural da floresta, nem a falta de prevenção contra incêndios, que irão obstar a que os bombeiros deem o seu melhor na defesa das populações e do ambiente”.

Lídia Pereira | Diário As Beiras

  etiquetas , ,