EMPREENDEDORISMO - INOVSTART apresenta projeto de apoio empresarial em Penacova - PENACOVA ACTUAL
PUB

ÚLTIMAS

PUB

Post Top Ad

27 de janeiro de 2017

EMPREENDEDORISMO - INOVSTART apresenta projeto de apoio empresarial em Penacova


Ajudamos a dar vida às suas ideias” é o lema do projeto INOVSART lançado pela ACIBA - Associação Comercial e Industrial da Bairrada e Aguieira para os municípios da Mealhada, Mortágua e Penacova. Um projeto de promoção do espírito empresarial nos três concelhos que ontem se apresentou em Penacova, no âmbito do Centro 2020, perante uma plateia de jovens estudantes e outros desejosos de encontrar as “armas” corretas para criar o seu próprio negócio. Considerando “um desafio interessante” a integração de Penacova na ACIBA – que antes era apenas a Associação Comercial e Industrial da Mealhada – o presidente da câmara, Humberto Oliveira, deu as boas vindas e reconheceu ter consciência das dificuldades e debilidades da região, ao não ter uma associação que representasse os empresários e comerciantes do território”.

“Ao entrarmos neste desafio do INOVSTART, cujo mérito é todo ele da ACIBA, queremos reconhecer também que estamos num território empreendedor e que é possível trabalhar em parceria com outros municípios”, disse Humberto Oliveira, adiantando que “no município de Penacova existem vários projetos na área empresarial e já foram assumidos outros compromissos para a utilização do parque da Alagoa”.

Desafiando os presentes a “nunca baixar os braços, nem desistir perante as primeiras dificuldades e ser persistente”, o autarca adiantou que “compete aos municípios criar o ambiente para promover ao empreendedorismo”.

“Projeto não dá dinheiro”

Coube a Alexandre Cardoso, coordenador do projeto que foi criado para ser implementado nos três concelhos, “sensibilizar o máximo de pessoas para esta questão do empreendedorismo”. Um projeto que visa “apoiar empreendedores de várias faixas etárias, nas mais diversas áreas que tenham uma ideia de negócio”. Como? dando apoio na área da consultoria até ao final deste ano, ajudar na estruturação da própria ideia, fazer uma análise ao plano de negócio, aconselhar e informar no âmbito do Portugal e Centro 2020, dar apoio técnico, de maketing e qualidade, económico financeira e nos aspetos jurídicos. “Convém ficar claro que este projeto não dá apoio financeiro para a concretização das ideias de negócio”, frisou Alexandre Cardoso, sublinhando que no futuro poderá ainda existir um espaço de incubação para os projetos que forem aprovados. Mas esta é uma hipótese ainda em análise. É claro que, como reconheceu, “nenhum projeto avança sozinho” e por isso a ACIBA estabeleceu parcerias com os três municípios, universidades, politécnicos, escolas profissionais e agrupamentos de escolas.

No âmbito do projeto, está em elaboração uma plataforma web que irá concentrar toda a informação. Em Penacova, o projeto está instalado num dos edifícios da autarquia, na rua da Ilha, e funciona às sextas-feiras das 14H30 às 17H30. Mas há flexibilidade para marcar reuniões de acordo com os interessados.

Há regras a seguir

José António Cortez falou do empreendedorismo nas micro e pequenas empresas e procurou pôr o dedo na ferida ajudando os futuros empreendedores. “Não se pode pensar de forma facilitista e acreditar que qualquer pessoa pode ser empreendedora e obter financiamento para os seus projetos”, alertou, apontando um conjunto de regras fundamentais num mundo em mudança que podem ajudar os empreendedores”, como conhecer a realidade que os rodeia; não produzir mais do mesmo, ter abertura ao exterior, inovar, conjugar uma cultura de risco com uma cultura de planeamento e rigor financeiro, olhar para a empresa como uma organização onde o fator determinante são as pessoas.


“Empreendedor não é alguém que cria o seu negócio, mas sim que assuma os elementos fundamentais de uma cultura de empreendedorismo”, alertou. Antes do debate, o presidente da ACIBA, Carlos Pinheiro, recordou que a ideia de envolver os municípios da Mealhada, Mortágua e Penacova “começou a fervilhar há dois anos”. “Percebi a recetividade dos três dos autarcas e chegámos até aqui”, disse, reconhecendo que gostava de alargar o âmbito da associação em termos territoriais.

Eduarda Macário - Diário As Beiras

Post Top Ad