ONDA DE CALOR - DGS quer mais locais públicos com bebedouros - PENACOVA ACTUAL
PUB

ÚLTIMAS

PUB

Post Top Ad

24 de maio de 2017

ONDA DE CALOR - DGS quer mais locais públicos com bebedouros


A Direção-Geral da Saúde (DGS) quer mais locais públicos com pontos de água acessíveis aos consumidores, lembrando que quem consome uma quantidade adequada de água consegue ter mais facilmente um padrão alimentar saudável.

Numa iniciativa integrada no Dia Nacional de Luta Contra a Obesidade, que se assinalou no sábado, a DGS lança aos portugueses o desafio de partilharem nas redes sociais imagens de locais com bebedouros funcionais, outros onde não funcionam e também sítios onde faria sentido que existissem.

O Programa Nacional para a Promoção da Alimentação Saudável da DGS quer assim promover o “consumo de água pública e o seu fácil acesso em locais públicos”.

As pessoas que consomem quantidades adequadas de água diariamente em substituição de bebidas com excesso de açúcar conseguem atingir mais facilmente um padrão alimentar saudável”, indica a DGS.

A autoridade de saúde recorda que a água da rede pública em Portugal é de “boa qualidade”, podendo ser uma forma adequada e acessível de promover a saúde e bem-estar dos cidadãos.

Mas para que tal aconteça, é necessário que existam pontos de água acessíveis e a funcionar nos locais públicos. Desde passeios e recintos escolares até locais públicos como estações de comboio e metro, aeroportos ou centros comerciais”, refere o texto divulgado a propósito da iniciativa “Água Pública e Combate à Obesidade”.

Quando a água não está disponível no espaço público, pode haver uma tendência para a substituir por outras bebidas, muitas vezes mais ricas em açúcares e com um impacto ambiental também maior.

Através desta iniciativa pretende-se dar a conhecer locais em Portugal que mereciam ter água potável disponível, com a ajuda dos cidadãos”, desafia a DGS, indicando que as fotografias podem ser partilhadas nas redes sociais (como twitter ou instagram) com a ‘hashtag’ #aguapublica.saúde humana, e a população deveria ser constantemente informada das consequências negativas que estes comportamentos podem gerar”, sublinhou.

Post Top Ad