SOLIDARIEDADE - Alunos de Penacova acolheram a "Carlota" para ajudar meninos guinenses - PENACOVA ACTUAL
PUB

ÚLTIMAS

PUB

Post Top Ad

12 de agosto de 2017

SOLIDARIEDADE - Alunos de Penacova acolheram a "Carlota" para ajudar meninos guinenses


S.O.G.A - Servir Outra Gente com Amor - é uma Associação de solidariedade social, sem fins lucrativos, que tem como principal objetivo apoiar e promover o desenvolvimento da ilha de Soga, nos ilhéus da Guiné-Bissau.

Esta associação nasceu de um grupo de voluntários crentes na possibilidade de conferir aos habitantes da ilha um nível de vida mais digno, voluntários esses que se deslocam para a ilha uma a duas vezes por ano (partiram no dia 10) e, em cooperação com a população, diagnosticam carências, avaliam-nas e encontram as mais exequíveis soluções. Os principais campos de intervenção são a educação, a saúde, a água e a alimentação.

No início do ano letivo 2016/17, e como uma das grandes áreas de intervenção é a educação, a docente de EMRC, Paula Marques, (Presidente da Assembleia Geral da SOGA) decidiu desenvolver, junto dos alunos do Agrupamento de Escolas de Penacova, um projeto de solidariedade e de voluntariado com a finalidade de angariar fundos para apoiar 4 bolsas de estudo. Segundo a mesma, “para tornar o projeto ainda mais pessoal «adotou-se» uma boneca, a que se chamou Carlota e que deu outra visibilidade ao projeto”.

A Carlota foi apresentada à nossa turma - PEN5 da EB1 de Penacova - como o rosto de um projeto que tem como objetivo ajudar Soga e, segundo as crianças, é uma boneca de «pele» escura, cabelo muito preto e dois pompons cor-de-rosa. É muito simpática e tem um cheirinho a chocolate. Ela representa um grande projeto da Associação SOGA, que adotou o nome de uma pequena ilha da Guiné-Bissau, considerada uma das ilhas mais pobres do mundo, com cerca de 1200 habitantes que carecem de muito, alimentando-se uma vez por dia (arroz).


Ao longo do ano, “a nossa boneca Carlota” saiu da escola e foi dormir uma noite a casa de cada aluno, que cuidou muito bem dela, juntamente com as famílias, que ficaram muito sensibilizadas e motivadas para participar de alguma forma no projeto. Deste modo, as nossas mães decidiram criar um grupo de mães voluntárias por Soga que quer ir mais longe com a Carlota – MÃES AMIGAS DE SOGA.

Como docente titular desta turma do 3.º ano não poderia ficar indiferente e, com a ajuda das famílias, envolvemo-nos no projeto com a finalidade de ajudar os meninos de Soga.

Deste modo, a turma “ajudou a contribuir para a Carlota vendendo calendários, lápis, canetas, agendas, t-shirts, tudo com a imagem da Carlota para “juntar dinheiro e bens que não nos fazem falta, mas que são necessários para as pessoas desta ilha”. 

Em conjunto com os nossos pais participamos num evento da Câmara Municipal de Penacova, no In Moda 2017, com uma barraca e vendemos muita coisa da Carlota, bolos, salgados e bebidas e também desfilamos com a t-shirt da Carlota e a Carlota, para as pessoas conhecerem o projeto.” (Cada menino da turma e eu temos uma t-shirt e, quando houver saídas da escola, levamo-la vestida).

Neste projeto, conseguimos angariar algum dinheiro (740€), que vai ajudar meninos e meninas da idade das nossas crianças a terem mais alimentos, roupas, medicamentos, dicionários e gramáticas novos.

Todos nós, Famílias, Alunos e Professora, nos unimos para ajudar os meninos de Soga, contribuindo com roupa, calçado, material escolar, utensílios de cozinha, material de construção civil, material de pesca, brinquedos, bicicletas, entre outras coisas. (Um agradecimento especial à Junta de Freguesia de Friúmes e Paradela e à Bolos, Salgados, Sobremesas).

 Todos “adoramos a experiência com a Carlota”, que esteve presente em muitas das atividades em que participamos: visitas de estudo, Dia da Criança, Café Concerto, Clube de Leitura do Agrupamento de V.N.Poiares, articulação curricular com o Jardim de Infância de Miro, cinema, futebol com o Mocidade Futebol Clube (Traquinas), Dia Nacional do Pijama, entre outras.

Ficamos muito felizes por termos tido a oportunidade de ajudar” neste projeto e contribuir com algum material depositado num contentor que seguirá em breve para a Guiné-Bissau, para oferecer dignidade humana a quem vive em pobreza extrema.

No próximo ano letivo não teremos a presença da Professora Paula e da Carlota, com muita pena nossa, mas como madrinha da Carlota, farei os possíveis para dar continuidade ao projeto, pois ficaram muitas “sementes” e foram criados laços de fraternidade que não se devem perder.

Foi uma honra fazer parte deste projeto tão nobre.

Embanhar” (Obrigada no dialeto guineense) Prof. Paula por ter confiado em nós.


                                                                 Cristina Oliveira e os alunos da turma  

Post Top Ad