SAÚDE - Penacova aderiu ao Programa Regional de Promoção de Alimentação Saudável - PENACOVA ACTUAL
PUB

ÚLTIMAS

Post Top Ad

7 de dezembro de 2017

SAÚDE - Penacova aderiu ao Programa Regional de Promoção de Alimentação Saudável


A Câmara Municipal de Penacova foi a primeira a aderir ao Programa Regional de Promoção da Alimentação Saudável, no passado mês de Outubro. Ontem, mais sete autarquias assinaram o protocolo de cooperação com a Administração Regional de Saúde do Centro (ARSC), comprometendo-se a pôr em marcha, junto dos seus municípios uma série de projectos que visam sensibilizar para uma alimentação mais saudável.

Oliveira do Bairro, Belmonte, Covilhã, Fundão, Vila de Rei, Proença-a-Nova e Oleiros assinaram um protocolo que, em breve, será também firmado com as autarquias de Montemor-o-Velho e Estarreja - que não puderam estar representadas na cerimónia.

José Tereso mostrou-se satisfeito por o seu último acto público enquanto presidente da ARSC (ver também caixa) estar relacionado com a promoção da saúde e com uma estratégia iniciada há mais de uma década na região, com provas dadas, resultados e até prémios internacionais alcançados (Nutricion Awards). «É um privilégio, esta última cerimónia enquadrar aquilo que foi um dos nossos grandes objectivos em termos de saúde pública», declarou.

Em causa está a estratégia “minorsal.saúde”, que visa baixar as taxas de mortalidade por doenças cardio e cerebrovasculares na região Centro até 2020, alicerçando os projectos “pão.come” (de redução de sal no pão com a cooperação da Associação do Comércio e da Indústria de Panificação, Pastelaria e Similares) e “sopa.come” (que visa reduzir o sal nas sopas, nomeadamente de escolas e instituições públicas). São ainda abrangidos no protocolo firmado com as câmaras os mais recentes projectos “vending. saude”, para melhorar a oferta alimentar das máquinas automáticas, e “tãodoce.não”, que intervém junto de indústrias de pastelaria e similares para reduzir os açúcares de absorção rápida.

Ilídia Duarte, coordenadora do Programa Regional de Promoção da Alimentação Saudável, lembrou que nem sempre é fácil alocar verbas à prevenção e reconheceu o esforço que tem sido feito pela ARSC. «Só no âmbito do “pão.come” e “sopa. come” foram feitas 14 mil análises, uma despesa considerável», referiu.

A responsável lembrou que «70% das determinantes da saúde estão fora da saúde» e que para intervir é necessário ligar serviços de saúde pública, autarquias, empresas, sociedade civil e sociedades científicas. O programa que coordena articula-se com os programas regionais da diabetes, saúde escolar e promoção da actividade fí- sica, aliados nos objectivos de maior saúde.

José Tereso quer apoiar “pro bono” municípios afectados pelos incêndios

José Tereso reiterou ontem que, aposentado, estará disponível para, com o seu «conhecimento do terreno», ajudar os municípios que este ano foram afectados pelos incêndios. Aos jornalistas, o presidente da ARSC, explicou que a ideia é «visitar os locais e perceber as necessidades e o que falta fazer em termos de saúde em prol das comunidades e servir de elo de ligação». O médico que hoje cessa funções diz que corresponde, assim, a um desafio deixado pelo próprio ministro da Saúde. A delegação de Cantanhede da Fundação Portuguesa de Cardiologia e a Associação de Desenvolvimento Progresso e Vida da Tocha são outros projectos a que pretende dedicar parte do tempo livre.

Andrea Trindade – Diário de Coimbra

Sem comentários:

Enviar um comentário

Leia as regras:

1 - Todos os comentários são lidos e tendencialmente moderados.
2 - Os comentários ofensivos não serão publicados.
3 - Os comentários apenas refletem a opinião dos seus autores.