Últimas Notícias

IP3 - Associação de Utentes e Sobreviventes entrega petição no Parlamento


A Associação de Utentes e Sobreviventes do IP3 entrega hoje, na Assembleia da República, a petição “Melhoria e Alargamento do IP3 sem portagens – pela segurança, acessibilidade e desenvolvimento”, que reuniu «mais de 7 mil assinaturas».

Lançada há dois meses, a petição representa «uma demonstração inequívoca da vontade das populações e utilizadores na melhoria desta via estruturante», sublinha a associação, em comunicado, salientando que esta é a «única petição que reclama a beneficiação do IP3, mas sem portagens».

Na base da petição, está um conjunto de «reclamações de fundo», refere a Associação de Utentes, apontando a «reparação urgente do piso», «estabilização dos taludes», «correcção dos graves problemas de segurança», «instalação de separador central», mas também a exigência de manter o IP3 «livre de portagens» e «ao serviço da economia e das populações». Requisitos da petição que «ganhou a opinião pública e despertou o interesse e apoio de diferentes estruturas económicas e autarquias locais», adianta nota da associação.

Tendo em conta a «urgência de várias das intervenções» a realizar no IP3, e uma vez «ultrapassado o número mínimo de 4 mil assinaturas para obrigar à discussão da petição», a associação decidiu proceder à «entrega imediata das assinaturas». A entrega do documento ao presidente da Assembleia da República, Ferro Rodrigues, está marcada para hoje, as 10h30.

Face ao grande número de assinaturas reunidas, a Associação de Utentes do IP3 entende ser «obrigação urgente do Governo, da Infraestruturas de Portugal, I.P., do Ministério do Planeamento e das Infraestruturas resolver este grave problema, salvando vidas, apoiando a economia do país e o desenvolvimento desta vasta região, elevando simultaneamente a qualidade de vida de todos os que têm necessidade de circular por esta rodovia».




Sem comentários


Leia as regras:

1 - Os comentários ofensivos não serão publicados.
2 - Os comentários apenas refletem a opinião dos seus autores.