SINISTRALIDADE RODOVIÁRIA - Distrito de Coimbra regista quinze mortos nos primeiros sete meses do ano Penacova Actual PENACOVA ACTUAL - Jornal de Penacova

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

SINISTRALIDADE RODOVIÁRIA - Distrito de Coimbra regista quinze mortos nos primeiros sete meses do ano



Uma violenta colisão na EN109, em Lavos, na Figueira da Foz, provocou a morte a uma mulher e fez ainda seis feridos, um dos quais em estado grave. Foi o último acidente mortal do mês de Julho na região, o último dos 15 mortos que se registaram no distrito de Coimbra nos primeiros sete meses do ano. Foram mais seis vítimas mortais do que em igual período do ano anterior e mais três do que em 2017 e em 2016, com o ano em curso a ser, por isso, o mais mortal dos últimos anos relativamente a sinistralidade rodoviária.

Em média houve em Coimbra dois mortos por mês resultantes de acidentes na estrada, sendo que os meses de Janeiro, Fevereiro e Julho foram os mais mortais, com três vítimas cada, segundo dados da Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR), que contabiliza apenas os mortos registados no local do acidente ou a caminho da unidade de saúde, pelo que o número real de vítimas mortais na estrada pode ser superior, tendo em conta as vítimas que acabam por falecer durante a hospitalização.

Por oposição ao número crescente de vítimas mortais, os feridos graves são em menor número no distrito de Coimbra: 40 nos primeiros sete meses do ano, menos seis do que no ano passado e menos 16 do que em igual período de 2017.

Segundo os dados da A NSR, que compila a informação da PSP e da GNR, relativamente aos acidentes registou-se uma diminuição comparativamente ao ano passado na primeira metade do ano, mas um aumento em relação a igual período de 2016c 3.128 acidentes em 2019, 3214 acidentes em 2018 e 3.044 em 2017.

À escala nacional perderam a vida nas estradas portuguesas nos primeiros sete meses do ano um total de 257 pessoas e, ao contrário de Coimbra em que o número de vítimas mortais subiu, a nível nacional registaram-se menos mortos este ano do que nos dois últimos anos: 272 em 2018 e 288 em 2017. Para esta diminuição geral da mortalidade, foi importante o "contributo do distrito de Setúbal que, entre 2018 e 2019, conseguiu baixar o número de mortos nas suas estradas de 46 para 15.

Os feridos graves a nível nacional foram neste primeiro período do ano L192 a nível naciona], mais 98 do que no ano passado, menos 36 do que em igual período de 2017. Feridos ligeiros foram, segundo a ANSR, 23240 entre Janeiro e Julho deste ano, quando no mesmo período de 2018 e de 2017 se registaram, respectivamente, 22.679 e 22829 feridos leves. Houve, ao todo, 74647 acidentes nas estradas portuguesas.

Margarida Alvarinhas – Diário de Coimbra



Sem comentários:

Enviar um comentário


Leia as regras:

1 - Os comentários ofensivos não serão publicados.
2 - Os comentários apenas refletem a opinião dos seus autores.