ILUSTRES (DES)CONHECIDOS: José Pereira de Paiva Pitta (1840-1922) Penacova Actual PENACOVA ACTUAL - Jornal de Penacova

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

ILUSTRES (DES)CONHECIDOS: José Pereira de Paiva Pitta (1840-1922)

O Dr. Paiva Pitta teve, por deliberação camarária de 1902, o seu nome na toponímia penacovense.
Alguém sabe explicar por que é que entretanto desapareceu? 
José Pereira de Paiva Pitta nasceu na Quinta da Várzea em 1840. Foram seus pais Manuel Pitta e Maria Clara Pedroso de Lima. 

Seguiu a carreira eclesiástica fazendo o curso de Teologia no Seminário Maior de Coimbra. Em 1861 matriculou-se na Universidade desta cidade onde cursou Direito e Teologia. Bacharelou-se em Direito em 1865 e em 1870 obteve o grau de Doutor na mesma área.

Naquela Faculdade de Direito foi Secretário (1877) e Fiscal (1882/83). Foi também professor do Seminário de Coimbra; Reitor do Colégio dos Órfãos de S. Caetano; Desembargador e Juiz Efectivo da Cúria Patriarcal; Provisor e Vigário-Geral Interino do Patriarcado; Vigário-Geral e Governador do Bispado de Elvas; Sócio Efectivo do Instituto de Coimbra, Provedor da Stª Casa da Misericórdia desta cidade e Sócio Honorário da Associação dos Artistas de Coimbra.

No campo político, foi Procurador-Geral de Penacova e Vila Nova de Poiares e Deputado pelo círculo de Penacova, tomando posse em 11 de Janeiro de 1890.

Publicou as seguintes obras: 

-ESTUDO SOBRE A IGNORÂNCIA OU ERRO DE DIREITO: DISSERTAÇÃO DE CONCURSO (1871).
-QUESTÕES TRANSITÓRIAS DO DIREITO CIVIL PORTUGUÊS: DISSERTAÇÃO INAUGURAL PARA O ACTO DE CONCLUSÕES MAGNAS NA FACULDADE DE DIREITO DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA (1870).
-BREVE MEMÓRIA DO SEMINÁRIO DIOCESANO DE ELVAS (1878).
Corrigiu e anotou “ELEMENTOS DE DIREITO ECLESIÁSTICO PORTUGUÊS E SEU RESPECTIVO PROCESSO”, DE BERNARDINO JOAQUIM DA SILVA CARNEIRO. 

Dirigiu, juntamente com Luiz Maria da Silva Ramos, o Boletim do Clero: revista semanal (1905).

Penacova prestou-lhe homenagem em 1902 quando a Câmara atribuiu o seu nome a uma rua da vila, mais precisamente à que, na altura, se denominava “Costa do Sol” até à “Casa de Alípio Leitão”. Em 1908, aquando da inauguração do Mirante, Emídio da Silva faz referência a personalidades que tinham o seu nome em placas toponímicas da vila, entre os quais Paiva Pitta. Inexplicavelmente essa referência terá sido retirada e a referida rua retomou, não sabemos quando, a designação de Rua da Costa do Sol.

O Dr. José Pereira de Paiva Pitta era pai do Dr. Alberto de Castro Pita e avô do Engº Rui Castro Pita.

Faleceu em Penacova em 1922. Os seus restos mortais repousam em jazigo no cemitério da Eirinha.



Sem comentários:

Enviar um comentário


Leia as regras:

1 - Os comentários ofensivos não serão publicados.
2 - Os comentários apenas refletem a opinião dos seus autores.