Últimas Notícias

eSaúde... O centro de saúde Informa!





Um grupo de médicos do Centro de Saúde de Penacova decidiu iniciar um programa educacional informativo dirigido a todos. Assim, semanalmente serão abordados temas atuais e abrangentes dirigidos a toda a população do concelho, baseados nas diretivas e evidência em curso e aproximando o Centro de Saúde à comunidade.
A definição de Saúde inclui “um estado completo de bem-estar físico, mental e social, e não apenas ausência de doença ou enfermidade” (OMS,1946). Ora, saindo de um Estado de Emergência onde era solicitado  à comunidade um quase total confinamento em suas casas e estando a par da possível ausência do completo bem-estar da população, um grupo de médicos do Centro de Saúde decidiu iniciar um programa educacional informativo dirigido a todos.
Semanalmente serão abordados temas atuais e abrangentes dirigidos a toda a população do concelho, baseados nas diretivas e evidência em curso e aproximando o Centro de Saúde à comunidade


Dra. Mariana Pinto, Dr. Rui Ferreira (Médicos UCSP Penacova)


VIII - HIPERTENSÃO ARTERIAL
Esclareça as suas dúvidas!

O que é Hipertensão Arterial (HTA)?

A Hipertensão Arterial (HTA) surge quando a pressão do sangue se torna muito alta,
ficando acima dos valores normais.
É uma doença silenciosa. Pode não provocar qualquer sintoma nos primeiros anos da
doença! Os sintomas surgem quando há́ complicações, por mau controlo ou muito
tempo de evolução.
É importante controlar a Pressão Arterial (PA)
Idealmente, a sua medição deve ser feita pelo menos uma vez por semestre, mas
existem situações que requerem maior frequência, estipulada pelo seu médico de
família. Isto acontece, por exemplo, quando já foi diagnosticada pressão arterial
elevada ou existem outros problemas de saúde associados.
Medir a pressão arterial no domicílio
A automedição da PA em casa é um excelente complemento para ajudar o seu
médico/enfermeiro de família e fornece um maior número de medições da PA, em
condições ideais, fora do contexto de consulta, permitindo uma perceção mais
fidedigna do seu perfil tensional.
A medição em ambiente de consulta, mostra como está a PA naquele momento, e
pode estar por vezes transitoriamente elevada pela ansiedade gerada neste ambiente.

Como e quando medir?

• Avaliar num ambiente calmo, após 5 minutos de descanso.
• Não fumar ou consumir cafeína (café, chá, outras bebidas estimulantes) 30 minutos
antes.
• Se tiver alguma dor, optar por outro momento, se possível.
• Na posição sentada, com as costas apoiadas e os braços pousados à altura do
coração.
• A braçadeira deve estar em contato com a pele.
• Não falar ou ver televisão durante a medição.
• Fazer a medição pelo menos durante 3-4 dias, preferencialmente durante 7 dias
consecutivos, em 2 períodos do dia: de manhã e à tarde.
• Em cada avaliação da PA, devem ser feitas 2-3 medições, com 1-2 minutos de
intervalo.
• Registar as medições efetuadas, bem como o dia e a hora.
O seu médico de família pode dar indicações especiais para o seu caso, siga o que ele
recomendar.

Como controlar a sua Pressão arterial?

 Meça regularmente a sua PA.
 Se o seu médico lhe receitar medicação para baixar a pressão arterial, tome de
acordo com as indicações.
 Não troque o seu medicamento de rotina por outro tratamento que o seu
médico desconheça (por exemplo, chás de ervas medicinais)
 Faça uma dieta equilibrada, com muitos vegetais e frutas.
 Mantenha um peso saudável, de acordo com a sua altura.
 Faça atividade física, pelo menos 30 minutos por dia.
 Deixe de fumar.
 Corte no sal e evite produtos alimentares com muito sal, tais com batatas
fritas, produtos de charcutaria e alimentos pré-preparados ou processados.
 Procure os produtos sem adição de sal e açúcar.
 Se costuma comer fora com frequência, escolha bem. Prefira ingredientes
frescos e preparados com pouca gordura ou molhos.

E se os valores estiverem altos - O que fazer?

A ocorrência de uma súbita e marcada elevação da PA é comumente conhecida como
Crise Hipertensiva.

PA máxima > 180mmHg ou PA mínima > 120mmHg

Se obtiver estes valores na medição da PA no domicílio, deve aguardar uns minutos e
medir novamente.

Caso persistam estes valores recorra ao Centro de Saúde ou Hospital mais próximo.


NÃO INTERROMPA A MEDICAÇÃO!
(fale com o seu médico primeiro)
APESAR DE SILENCIOSA, PREVINA-A.

HTA AUMENTA O RISCO DE ENFARTE AGUDO DO MIOCÁRDIO, ACIDENTE VASCULAR

CEREBRAL (AVC) E TROMBOSE!


Na rubrica desta semana, escolhemos um tema no qual os pais podem ter dúvidas de quando devem levar os seus filhos ao Serviço de Urgência. As seguintes situações têm como fonte as recomendações da Sociedade Portuguesa de Pediatria.

VII - QUANDO O SEU FILHO DEVE IR À URGÊNCIA?

· FEBRE:

Se:
- < 3 meses e Tª retal ≥ 38ºC ou Tª axilar ≥ 37,6ºC
- Entre 3 e 6 meses e Tª retal ≥ 40ºC ou Tª axilar ≥ 39ºC
- >6 meses e Tª retal ≥ 41ºC ou Tª axilar ≥ 40ºC

Ou associada a:
- Pele marmoreada
- Lábios e unhas roxas
- Irritabilidade
 - Manchas na pele nas primeiras 24/48h de febre ou se associada a qualquer um dos sintomas discriminados nesta rubrica

· ALTERAÇÕES CARDIO-RESPIRATÓRIOS:

- Dor no peito
- Gemido
- Palidez acentuada, lábios e/ou dedos arroxeados
- Dificuldade respiratória
Ø Respiração muito rápida ou pausas respiratórias prolongadas (>20 seg)
 Ø Retrações (“covinhas”) entre as costelas
- Estridor (ruido inspiratório) persistente
- Tosse persistente que provoca o vómito ou a salivação

· ACIDENTES:

Ø Traumatismos:
- com fratura aberta (vê-se o osso), deformidade, ou dor intensa constante
- ferimento profundo ou que sangra abundantemente mesmo após pressão durante 10min
- traumatismo craniano com desmaio, vómitos persistentes, sangramento abundante pelo nariz ou ouvidos, alterações neurológicas ou do comportamento ou com hematoma grande

 Ø Outros:
                o Alergia grave ou sem suspeita de alergénio:
§ Aparecimento súbito de mancas na pele
§ Inchaço dos lábios/pálpebras
§ Dificuldade em respirar
§ Vómitos/diarreia
§ Tontura/desmaio o Ingestão de produtos tóxicos ou medicamento sem indicações ou sobredosagens o Ingestão de objeto (cortante, pilha, íman) o Aspiração de corpo estranho ou produto tóxicos

 · ALTERAÇÕES NEUROLÓGICAS OU DO COMPORTAMENTO:

- Desmaio
 -Sonolência, irritabilidade excessiva ou choro inconsolável
- Movimentos anómalos (convulsões)
- Perda de força muscular, recusa da marcha ou desequilíbrio
- Desorientação, alterações na fala, alterações visuais
- Dor de cabeça intensa que o desperta durante a noite, associada a vómitos ou alterações do comportamento
- Expressão de pensamentos suicidas

 · ALTERAÇÕES GÁSTRICAS E INTESTINAIS:

- Se <3 meses e recusa ou dificuldade em mamar >2 vezes consecutivas
- Vómitos persistentes, sem resposta à hidratação fracionada
- Vómitos e/ou fezes com quantidade abundante de sangue

- Sinais de desidratação:
Ø Diminuição significativa do nº de vezes que a criança urina
Ø Olhos encovados
Ø Língua seca
Ø Choro sem lagrimas
Ø Sonolência
Ø Irritabilidade excessiva
- Dor de barriga intensa e constante, sem período de alívio

· ALTERAÇÕES GENITAIS E URINÁRIAS:

- Dor no testículo
- Dor ao urinar, urina vermelha ou muito espumosa
- Aumento significativo do consumo de água e do nº de vezes que a criança urina

· ALTERAÇÕES DA PELE OU MUCOSAS E ARTICULARES

- Manchas que não desaparecem pressionadas
- Várias nodoas negras não compreendidas
- Inchaço dos lábios, pálpebras, face, mãos ou pernas
- Hemorragias que não resolvem
- Inchaço das articulações, associado a calor, vermelhidão ou dor e limitação no movimento


CONTACTOS CENTRO DE SAÚDE (sede)
TELEFONE: 239470040/913893085
 EMAIL: ucsp.penacova @arscentro.min-saude.pt

VI - BOAS PRÁTICAS DE HIGIENE ORAL E INFORMAÇÕES SOBRE CHEQUE DENTISTA


A Ordem dos Médicos Dentistas recomenda que, para manter uma boa higiene oral, é fundamental seguir a regra 2 x 2 x 2:
  • A higiene oral começa desde cedo, a partir da erupção do 1º dente; Desde então nunca mais deve ser esquecida;
  • Mesmo com a utilização da máscara, escovar os dentes pelo menos 2 vezes por dia, sendo que, uma destas escovagens deve ser feita antes de dormir;
  • Escovar os dentes sempre durante 2 minutos;
  • Utilizar uma escova dos dentes adequada, que deve ser substituída de 3 em 3 meses;
  • Utilizar fio dentário para remoção dos restos alimentares e bactérias nos espaços entre os dentes;
  • Diminuir o consumo de açúcar e fazer refeições equilibradas;
  • Evitar consumo de tabaco e álcool;
  • Consultar o seu médico dentista regularmente, pelo menos, 2 vezes por ano.

O que são cheques-dentista?


Os cheques-dentista são guias que dão acesso a um conjunto de cuidados de medicina dentária. Podem ser emitidos via Saúde Escolar nas escolas públicas ou IPSS ou então via Centro de Saúde pelo médico de família.

Quem está abrangido?

As populações abrangidas pelos cheques-dentista são:
  • Grávidas seguidas no SNS – Via Centro de Saúde
  • Idosos beneficiários do Complemento Solidário – Via Centro de Saúde
  • Crianças e jovens que frequentem escola pública ou IPSS
    • 7 Anos - Via Saúde escolar
    • 10 Anos – Via Saúde escolar
    • 13 Anos -  Via Saúde escolar
  • Crianças e jovens em situações agudas com 8,9,11, 12, 14 e 15 anos (é obrigatório terem utilizado cheques dentistas que lhe foram dados na Saúde Escolar ou Centro de Saúde em idades anteriores) – Via Centro de Saúde
  • Utentes portadores de infeção por VIH/SIDA – Via Centro de Saúde
  • Utentes com lesão suspeita de cancro oral 



V - HIGIENE DAS MÃOS E ETIQUETA RESPIRATÓRIA


Higienização correta das mãos

  • Regular: lave as mãos frequentemente ao longo do dia e sempre que se justifique (ex: ao chegar a casa ou ao trabalho, quando assoar o nariz, espirrar ou tossir);
  • Cuidada: lave as mãos durante pelo menos 20 segundos, esfregando sequencialmente as palmas, dorso, cada um dos dedos e o pulso, secando-as bem no final;
  • Sem acessórios: não se esqueça de remover anéis, pulseiras, relógios, ou outros objetos, antes da lavagem das mãos. Estes adereços deverão também ser higienizados após a sua utilização;
  • Com água e sabão: o vírus é facilmente eliminado com água e sabão, devendo ser este o método preferencial. Caso não tenha acesso a água e sabão, desinfete as mãos com solução à base de álcool com 70% de concentração (não deve usar, para tal, álcool a 96%).

Etiqueta Respiratória

  • Tapar: quando tossir ou espirrar, cubra a boca e o nariz, com um lenço de papel ou com o braço, evitando a projeção de gotículas (não use a mão);
  • Descartar: após a utilização do lenço descartável, deite-o imediatamente no lixo;
  • Lavar: após descartar o lenço, lave de imediato, as mãos. Caso tenha utilizado o braço, lave-o, ou à camisola, assim que possível.



IV - CUIDADOS A TER NOS PERÍODOS DE CALOR INTENSO

Com o aproximar do Verão e o consequente aumento das temperaturas, a rubrica que escolhemos para esta semana incide sobre os cuidados a ter nos períodos de calor intenso.
O nosso organismo controla a temperatura num intervalo relativamente estreito, normalmente entre 36-37º C, mas quando somos sujeitos a uma exposição excessiva ao calor, este constitui um fator de stress para o organismo, especialmente para o sistema cardiovascular, pelo que deve prevenir-se.

Medidas de prevenção

  • Aumentar a ingestão de água, ou sumos de fruta natural sem adição de açúcar, mesmo sem ter sede;
  • Evitar bebidas alcoólicas e bebidas com elevados teores de açúcar;
  • Os recém-nascidos, as crianças, as pessoas idosas e os doentes crónicos, podem não sentir, ou não manifestar sede, pelo que são particularmente vulneráveis - ofereça-lhes água e esteja atento e vigilante;
  • Refeições leves e mais frequentes. São de evitar as refeições pesadas e muito condimentadas;
  • Permanecer duas a três horas por dia num ambiente fresco, ou com ar condicionado, particularmente no caso de crianças, pessoas idosas ou pessoas com doenças crónicas.
  • No período de maior calor tome um duche de água tépida ou fria.
  • Evitar a exposição direta ao sol, em especial entre as 11 e as 17 horas. Sempre que se expuser ao sol, ou andar ao ar livre, use um protetor solar com um índice de proteção elevado (igual ou superior a 30) e renove a sua aplicação sempre que estiver exposto ao sol (de 2 em 2 horas) e se estiver molhado ou se transpirou bastante.
  • Ao andar ao ar livre, usar roupas que evitem a exposição direta da pele ao sol, particularmente nas horas de maior incidência solar. Usar chapéu, de preferência, de abas largas e óculos que ofereçam proteção contra a radiação UVA e UVB;
  • Evitar a permanência em viaturas expostas ao sol, principalmente nos períodos de maior calor, sobretudo em filas de trânsito e parques de estacionamento. Se o carro não tiver ar condicionado, não fechar completamente as janelas. Levar água suficiente ou sumos de fruta naturais sem adição de açúcar, para a viagem e, parar para os beber. Sempre que possível viajar de noite;
  • Nunca deixar crianças, doentes ou pessoas idosas dentro de veículos expostos ao sol;
  • Sempre que possível, diminuir os esforços físicos e repousar frequentemente em locais à sombra, frescos e arejados. Evitar atividades que exijam esforço físico;
  • Usar roupa larga, leve e fresca, de preferência de algodão;
  • Usar menos roupa na cama, sobretudo quando se tratar de bebés e de doentes acamados;
  • Evitar que o calor entre dentro das habitações. Correr as persianas, ou portadas e manter o ar circulante dentro de casa. Ao entardecer, quando a temperatura no exterior for inferior àquela que se verifica no interior do edifício, provocar correntes de ar, tendo em atenção os efeitos prejudiciais desta situação;
  • Não hesitar em pedir ajuda a um familiar ou a um vizinho no caso de se sentir mal com o calor;
  • Informar-se periodicamente sobre o estado de saúde das pessoas isoladas, idosas, frágeis ou com dependência que vivam perto de si e ajudá-las a protegerem-se do calor;
  • As pessoas idosas não devem ir à praia nos dias de grande calor. As crianças com menos de seis meses não devem ser sujeitas a exposição solar e deve evitar-se a exposição direta de crianças com menos de três anos. As radiações solares podem provocar queimaduras da pele, mesmo debaixo de um chapéu-de-sol; a água do mar e a areia da praia também refletem os raios solares e estar dentro de água não evita as queimaduras solares das zonas expostas. As queimaduras solares diminuem a capacidade da pele para arrefecer.
  • Em caso de dúvida deve aconselhar-se com o seu médico, ou contactar a Linha Saúde 24: 808 24 24 24

Informação de acordo com as normas da DGS 

III - DESCONFINAMENTO E CUIDADOS A TER


Sair de casa

  • Lavar/desinfetar as mãos antes de colocar a máscara
  • Ajustar a máscara, cobrindo nariz e boca (se máscara cirúrgica, o lado branco fica virado para a cara)
  • Retirar máscara pelos atilhos depois de usar e deitar fora; depois lavar/desinfetar as mãos

Espaços Fechados

  • Tente não ir presencialmente aos locais: telefone ou envie email e se possível agende um ahora para ir ao local desejado;
  • Em caso de necessidade de cuidados médicos, utilizar serviços telefónicos ou eletrónicos para contactar previamente os serviços de saúde, não esquecendo que estes têm circuitos separados para COVID-19, e que apenas quando se justificar deve recorrer presencialmente a estes serviços.
  • Desde o dia 3 de maio, é obrigatório o uso de máscaras para o acesso ou permanência em:
    • Espaços e estabelecimentos comerciais e de prestação de serviços;
    • Serviços e edifícios de atendimento ao público;
    • Estabelecimentos de ensino e creches pelos funcionários e pelos alunos maiores deseis anos;
    • Transportes coletivos de passageiros.
  • Lavar/desinfetar as mãos antes de colocar a máscara
  • Ajustar a máscara, cobrindo nariz e boca (se máscara cirúrgica, o lado branco fica virado para a cara)
  • Após a sua utilização, retirar máscara pelos atilhos depois de usar e deitar fora; depois lavar/desinfetar as mãos

 Espaços ao ar livre

  • Manter uma distância de pelo menos 1,5-2 metros das outras pessoas;
  • Evitar o contacto com pessoas que apresentem sintomas sugestivos de COVID-19, como febre, tosse ou dificuldade respiratória;
  • As pessoas não devem:
    • Partilhar artigos pessoais;
    • Frequentar lugares movimentados com aglomerados de pessoas;
    • Ter contactos desnecessários (como por exemplo, convívios dentro ou fora de casa);
    • Promover ou participar em eventos que reúnam muitas pessoas, sobretudo em espaços fechados. Sempre que for necessário reunir com outras pessoas, opte pelo mínimo possível e em espaço aberto. 

Entrar em casa

  • Tente não tocar em nada antes de lavar as mãos;
  • Tire os sapatos e deixe na entrada;
  • Deixe a carteira, chaves e outros objetos numa caixa à entrada de casa;
  • Limpe o telemóvel com toalhitas humedecidas em detergente ou álcool a 70% (ou as usadas para os bebés);
  • Se levou o animal à rua, limpe-lhe as patas antes de entrar em casa;
  • Coloque a roupa exterior dentro de um saco para depois lavar;
  • Use luvas para limpar os objetos e depois deite no lixo;
  • Retirar máscara pelos atilhos depois de usar e deitar fora; depois lavar/desinfetar as mãos;
  • Tome banho ou, se não for possível, lave bem as zonas expostas;
  • Lembre-se que não é possível uma desinfeção total, apenas tentamos minimizar o risco

Dentro de casa

  • Desinfeção da roupa com lavagens na máquina a mais de 60º é recomendada a pessoasdoentes com COVID19 (estão em isolamento), a cuidadores de doentes com COVID19, aprofissionais de saúde e a pessoas que possam ter estado em contacto com doentes com COVID19;
  • Se tiver ar condicionado não ative a funcionalidade da recirculação do ar, opte pela opção normal com ar vindo do exterior;
  • Em casa e sempre que possível, com segurança, abra as janelas para ventilação do ar.


II - MEDIDAS DE UTILIZAÇÃO DO CENTRO DE SAÚDE EM TEMPOS DE COVID-19

Segundo as Orientações da DGS e do Agrupamento dos Centros de Saúde do Baixo Mondego, achamos importante esclarecer os nossos utentes do Centro de Saúde de Penacova e respetivas Extensões (Figueira de Lorvão, Lorvão e São Pedro de Alva)

 Regras Gerais:

  • Ligar sempre para o Centro de Saúde antes de se dirigir à unidade. O seu assunto pode ficar resolvido pelo telefone, evitando perder tempo na deslocação, e podendo falar com o seu médico sem risco de ser contagiado pelo Covid-19
  • Os médicos de família podem tomar a iniciativa de contactar os seus utentes e resolver determinados assuntos desta forma: é uma escolha individualizada, tendo em conta os recursos e as disponibilidades
  • Entrar apenas 1 utente de cada vez nas instalações do Centro de Saúde (só é permitida a presença de um acompanhante se estritamente necessário)

Se tiver máscara própria deverá trazê-la devidamente colocada (a cobrir a boca e o nariz)

  • Desinfetar as mãos antes de entrar no Centro de Saúde
  • Aguardar no exterior do centro de Saúde até que seja autorizado a entrar
  • Não fazer ajuntamentos no exterior do centro de saúde, mantendo a distância de segurança com os restantes utentes que estão à espera (+/- 2 metros)

 Como posso pedir receituário?

  • Optar preferencialmente pelo contacto telefónico ou correio eletrónico (e-mail) com o centro de saúde
  • A deslocação ao Centro de Saúde poderá implicar ter de aguardar algum tempo e colocá-lo em maior risco de exposição ao Covid-1

 Como posso marcar consultas?

  • Pode marcar por contacto telefónico ou correio eletrónico (e-mail) com o centro de saúde
  • O motivo de consulta deverá ser explicado durante a marcação da mesma
  • Não pode marcar consultas presencialmente no centro de saúde, salvo situações que tenham critério clínico

 Como posso proceder no dia da consulta?

  • Deverá comparecer no centro de saúde apenas 10 minutos antes da hora marcada
  • Se tiver máscara própria deverá trazê-la devidamente colocada (a cobrir a boca e o nariz)
  • Caso chegue atrasado, a sua consulta pode não ser realizada e ter de ser reagendada
  • Não se esqueça de referir SEMPRE se tiver TOSSE, FEBRE, FALTA DE AR E/OU CONTACTO COM ALGUM CASO POSITIVO DE COVID-19

 Como posso recorrer à consulta de doença aguda?

  • Preferencialmente deverá contactar o centro de saúde previamente, dizendo as queixas principais
  • Não se esqueça de referir SEMPRE se tiver TOSSE, FEBRE, FALTA DE AR E/OU CONTACTO COM ALGUM CASO POSITIVO DE COVID-19
  • Se tiver critério clínico para observação médica/enfermagem, será agendada uma consulta


CONTACTOS CENTRO DE SAÚDE (sede):

TELEFONE: 239470040/913893085
EMAIL: ucsp.penacova @arscentro.min-saude.pt 



I - DICAS NO REGRESSO ÀS AULAS EM TEMPO DE COVID – 19
PARA OS PEQUENINOS

  • Lava as mãos: o Durante 20s (cantar uma música - “Parabéns”)
    • Sempre que entras ou sais da escola
    • Antes e depois de comeres
    • Depois de brincares
    • Várias vezes por dia
    • Quando chegares a casa
  • Usa máscara: 
    • o Se tiveres mais que 2 anos
    • Ajuda a escolher a tua máscara (tecido colorido por exemplo) *
    • Não toques na máscara
    • Não toques no nariz, nos olhos nem na cara
    • Não leves brinquedos de casa para a escola nem da escola para casa
    • Não leves os brinquedos ou outros objetos à boca
    • Não leves o calçado da rua para casa


*idealmente certificadas pelo CITEVE

PARA OS MAIS CRESCIDOS
  • Lava as mãos: o Deves tirar os anéis e pulseiras antes de lavar as mãos
    • Lavar durante 20s (cantar uma música - “Parabéns”)
    • Sempre que entras ou sais da escola
    • Antes e depois das refeições
    • Várias vezes por dia, sempre que necessário
    • Quando chegares a casa
    • Se não tiveres água e sabão disponível, podes usar solução à base de álcool, com pelo menos 60%.
  • Deves desinfetar o telemóvel e material escolar usado ao chegar a casa (lavar as mãos antes e depois)
  • Se tossires ou espirrares, usa um lenço de papel ou o antebraço, NUNCA AS MÃOS; depois deita o lenço ao lixo e lava SEMPRE as mãos a seguir
  • Usa corretamente a máscara 
    • Lava as mãos antes de colocar a máscara
    • Coloca a máscara na posição correta e ajusta ao rosto; o nariz e a boca devem estar SEMPRE cobertos pela máscara
    • Lava as mãos antes e depois de retirares a máscara e a deitares ao lixo (se máscara reutilizável, deve ser lavada a cada utilização e deve estar completamente seca antes de cada utilização)
    • Não toques na máscara - utiliza os fios ou elásticos de suporte para ajustar ou retirar a máscara
  • Evita aproximação dos teus colegas a menos de 2 metros de distância
  • Evita partilhar objetos com os teus colegas (material escolar, telemóveis, talheres, comida, etc)
  • Se souberes de algum colega que tem tosse, febre ou falta de ar, avisa o teu professor
  • Faz uma alimentação saudável e diversificada (Não te esqueças dos legumes, da fruta e da água)
  • Não passes o dia sentado – opta por exercícios ao ar livre!
  • Não leves o calçado da rua para casa


RESPEITA SEMPRE AS REGRAS DA TUA ESCOLA